domingo, 1 de novembro de 2009

Elizabeth - A era de ouro



Filme indicado pelo meu querido professor de história, Jodenir.
O filme se passa em 1585, durante o reinado da Rainha Elizabeth I.
A Espanha ainda é o maior império, porém, inicia-se uma guerra santa para difundir o catolicismo, planejando matar a rainha inglesa Elizabeth I (Cate Blanchett), para que a rainha escocesa Mary Stuart (Samantha Morton)assuma o trono. Ao mesmo tempo em que tem de lidar com as ameaças ao trono, Elizabeth precisa resolver sua solidão.
Traições, romance, guerra, paz, se misturam formando uma combinação perfeita.
Após muitos candidatos, Elizabeth, se apaixona pelo aventureiro Sir Walter Raleigh(Clive Owen), que se encontra as escondidas com a sua protegida e amiga Elizabeth Throckmorton(Abbie Cornish); quando descobre, Elisabeth fica enfurecida, mas depois lhes concede o perdão.
Sentindo-se casada com o seu país, recusou-se a aceitar um marido apesar das exigências de conselheiros e do parlamento inglês para que casasse e tivesse um herdeiro. Sendo mais tarde apelidada de Rainha Virgem
Elizabeth I, no meio dos penteados e da sua pálida face de boneca, era uma rainha inteligente e carismática, controlada e controladora.

Se nós conseguirmos observar a perfeição, podemos facilmente deixar-nos envolver pelo belíssimo figurino de Alexandra Byrne, e um guarda-roupa que transforma Elizabeth numa deusa mítica. De tirar a respiração é também a impressionante cena de batalha naval, dos barcos espanhóis, contra os quais Inglaterra lançou navios em chamas.

Mais do que merecido o Oscar de melhor figurino.
direção: Shekar Khapur

domingo, 19 de abril de 2009

Evocando Espíritos



Baseado em uma história real, apresentada no documentário "A haunting in Connecticut", pelo Discovery Channel.

"Por quê acontecem coisas ruins com pessoas boas? Eramos uma família comum, como outra qualquer. Não pedimos por isso e não mereciamos."

Tudo começa quando Matt(Kyle Gallner) é diagnosticado com câncer e mal de alzheimer e a família Campbell se muda para uma casa perto da clinica de Matt,que anos antes, era sede de uma funerária.
Logo ao chegar, o comportamento de Matt muda radicalmente e passa a presenciar varias atividades paranormais na casa(lembrando que o adolescente está no meio de um tratamento experimental contra o câncer que pode colateralmente produzir alucinaçoes).
Aos poucos, começamos a perceber que os antigos donos da funerária também faziam sessoes espíritas na casa; com a ajuda de Reverend Popescu(Elias Koteas) e de toda a família, eles terão que responder a pergunta: "Por que eles ainda estão entre nós?".
Com um ótimo elenco e uma ótima produção de maquiagem;porém o filme tem o seu desfecho um pouco forçado e confuso.
Contêm sessoes eletrizantes de suspense desde as primeiras cenas até a última, aonde o diretor consegue também equilibrar o drama familiar e o terror.
Já estou cansada de ver filmes com casas mal assombradas, ectoplasmas... "Evocando espiritos" não é diferente, porém com uma estrutura mais elaborada.
Recomendo, nem que seja para levar uns bons sustos.


sábado, 14 de fevereiro de 2009

Moulin Rouge


Moulin Rouge-Amor em vermelho é um filme de Baz Luhrmann.

Uma história sobre uma época, uma história sobre um lugar, uma história sobre gente, mas acima de todas as coisas uma história sobre amor.

Conta a história de uma prostituta e de um homem que se apaixona por ela.É um filme musical que se passa no ano de 1900 em Paris. Conforme as cortinas são erguidas, somos apresentados a Christian (Ewan McGregor) um jovem inglês que vai á Paris para se tornar um escritor; mas como falar de amor, se nunca se apaixonou por ninguém?

Quando conhece um grupo de artistas, é influenciado a escrever uma peça de teatro; quando vai ao Moulin Rouge(boate mais famosa de Paris por possuir as melhores cortesãs, sexo, drogas, muita adrenalina e can-can) em busca de financiamento e se apaixona pela estrela da casa Satine(Nicole Kidman).

Eles se encontram e se apaixonam profundamente; mas esta é uma história de amor trágica em que o amor está condenado. Sem que Christian saiba, Satine está morrendo de tuberculose e está prometida a Duke(Richard Roxburgh), financiador da transformação do Moulin Rouge num teatro bem como o dono das ações.

Primeiro desejo, paixão, suspeita, ciúme, raiva, traição; mas o “show deve continuar”.

O duque faz o seu objetivo final ameaçando Harold Zidler(Jim Broadbent) que se Satine não ficar com ele no final da estréia da peça, Chistian é morto. Ao saber disso, Satine usa de seus talentos e o tenta convencer que não o ama mais e que vai ficar com o Duque. Christian preenchido pela dúvida, volta ao Moulin Rouge na noite de estréia. Quando está prestes a abandonar o teatro, Satine começa a cantar a sua canção secreta, e ele volta para cantar com ela.

A cortina se fecha; Christian e Satine estão juntos, mas não por muito tempo. Satine começa a tossir violentamente e é aqui que Christian descobre que ela está a morrer. Nas suas palavras finais, ela pede para que ele escreva a sua história, para que assim eles estejam juntos para sempre. Depois dessas palavras, Christian a abraça e ela morre em seus braços.

O filme termina com Christian escrevendo a sua história depois de passado um ano. Acaba com "Esta é uma história de amor. Um amor que viverá para sempre. Fim".

Ganhador do Oscar de Direção de arte e melhor figurino; também indicado ao Oscar de melhor filme; melhor atriz, fotografia, edição, maquiagem e som; tem muitas de sua trilha sonora conhecida. Ame ou odeie essa obra de arte visual, você não poderá dizer que já viu algo assim.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Ensaio sobre a cegueira


Ensaio sobre a cegueira é um filme de Fernando Meirelles; o mesmo diretor de Cidade de deus e o Jardineiro fiel. É a adaptaçao do premiado livro escrito por José Saramago.
Um filme de gênero drama, recheado de suspense.
O filme começa em um ritmo mais acelerado, com um homem que perde a visão enquanto dirige, e mergulha em uma espécie de névoa assustadora. Essa misteriosa epidemia é chamada de cegueira branca, pois de acordo com os medicos é como se acendessem todas as luzes, e nao as apagassem (como realmente é a cegueira); ela é contagiosa e começa a se espalhar pela cidade. A medida que a doença se espalha, o panico e a paranoia contagiam as pessoas. As novas vitimas da doença são colocadas em quarentena em um hospício caindo aos pedaços. No meio de todas as vítimas, se tem uma testemulha ocular secreta (
Julianne Moore), que finge ser cega para ficar ao lado de seu amado marido (Mark Ruffalo).
Assim como o meu ultimo post ( Fim dos tempos ); esse é mais um filme metafórico que simboliza que todos vivemos em uma sociedade cega; cegos aos acontecimentos que nos rodeiam e que poucos conseguem enxergar esse mal. É um filme que nos faz refletir que apesar de enxergamos, assumimos o papel de cegos, querendo nao enxergar toda a crueldade do mundo; que só corremos atras daquilo que nos tras beneficio e necessario para a nossa sobrevivencia. Nao estamos mais enxergando o amor ao proximo, a caridade. Estupro, racismo, sexo, violencia... tudo tratado de uma forma mais exagerada com a intensao de percepsao clara : se nós criamos, logo seremos vítimas.
Há apenas dois pontos que valem a pena ser destacados:
1- algumas atuaçoes deixam a desejar, já que muitas vezes os personagens procuravam coisas com os olhos, corriam nas escadas e tinham total equilíbrio; uma vez que, quando cegos, perdemos total senso de direçao e equilibrio.
2-Como nao detalhavam sobre o "mundo" fora do hospital abandonado, não deixou nem um pouco claro que no "mundo externo" estavam a procura de uma cura ou não para a epidemia.
Espero que tenham gostado do filme, ou que isso os façam mudar um pouco de idéia.
até a proxima :*

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

FIM DOS TEMPOS

QUEM NÃO VIU O FILME, NÃO LEIA O POST !
Mais um filme de M. Night Shyamalan.
O filme expõe uma crise ambiental de larga escala que força a humanidade a combater a natureza para sobreviver. A crise é iniciada por uma suposta toxina invisível, que leva a população à loucura e induz ao suicídio.O filme começa no tranquilo parque de Nova Iorque, aonde eventos supostamente terroristas começam a acontecer.Ao mesmo tempo, na Filadélfia, o professor de ciências Elliot(Mark Wahlberg) está explicando o agravamento do efeito estufa, mas o principal parte desse momento é quando um de seus alunos diz que nunca entenderemos muitos fenómenos da natureza, que muitas coisas serão sempre um mistério(o que dá uma introdução ao filme).Com o agravamento do suposto ataque terrorista, a escola manda que liberem os alunos para suas casas.O governo dos EUA expõe que todos esses fenómenos são graças a uma crise ambiental, iniciada por uma toxina invisível que leva a população a loucura; a partir desse momentos, Alma(Zooey Deschanel), Julian(John Leguizamo) e Jess(Ashlyn Sanchez) tentam fugir junto com Elliot dessa suposta toxina. Depois de descobrir que a natureza libera essa toxina quando se sente ameaçada, eles se separam do grupo e ficam em uma casa, aonde são recebidos por uma senhora.Bem, depois de três meses, tudo volta ao "normal"; pelo menos é o que eles pensam, já que essa crise está atingindo todo o mundo.Tá, isso é o que todo mundo viu; basta enxergar o que esta implícito.A relação do casal principal é uma analogia entre o homem e a natureza, a criança representa esse novo elo que tem que ser cuidado entre o homem e a natureza, de uma forma não prejudicial ambas as partes; a senhora da cabana abandonada representa a natureza, é só entender as atitudes dela ( ela fala que o mundo esqueceu dela, é super desconfiada, achando o tempo todo que o casal está ali para rouba-lá). A natureza, no filme, tem medo do homem, e a toxina é a uma forma de auto-defesa, uma forma bem pensada de mostrar que nos dias de hoje o homem está automaticamente se matando pois são as plantas que nos dão oxigênio para sobrevivermos. Caso alguém não tenha entendido a cena do inicio e a do fim, quando apenas uma pessoa consciente enxerga todas as outras pessoas se matarem, o autor quis mostrar que são poucas as pessoas que conseguem enxergar o mal que o homem está fazendo para a natureza, uma em meio de varias.E ai galera, pensaram por esse lado ?voltem sempre :)
video