quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Ensaio sobre a cegueira


Ensaio sobre a cegueira é um filme de Fernando Meirelles; o mesmo diretor de Cidade de deus e o Jardineiro fiel. É a adaptaçao do premiado livro escrito por José Saramago.
Um filme de gênero drama, recheado de suspense.
O filme começa em um ritmo mais acelerado, com um homem que perde a visão enquanto dirige, e mergulha em uma espécie de névoa assustadora. Essa misteriosa epidemia é chamada de cegueira branca, pois de acordo com os medicos é como se acendessem todas as luzes, e nao as apagassem (como realmente é a cegueira); ela é contagiosa e começa a se espalhar pela cidade. A medida que a doença se espalha, o panico e a paranoia contagiam as pessoas. As novas vitimas da doença são colocadas em quarentena em um hospício caindo aos pedaços. No meio de todas as vítimas, se tem uma testemulha ocular secreta (
Julianne Moore), que finge ser cega para ficar ao lado de seu amado marido (Mark Ruffalo).
Assim como o meu ultimo post ( Fim dos tempos ); esse é mais um filme metafórico que simboliza que todos vivemos em uma sociedade cega; cegos aos acontecimentos que nos rodeiam e que poucos conseguem enxergar esse mal. É um filme que nos faz refletir que apesar de enxergamos, assumimos o papel de cegos, querendo nao enxergar toda a crueldade do mundo; que só corremos atras daquilo que nos tras beneficio e necessario para a nossa sobrevivencia. Nao estamos mais enxergando o amor ao proximo, a caridade. Estupro, racismo, sexo, violencia... tudo tratado de uma forma mais exagerada com a intensao de percepsao clara : se nós criamos, logo seremos vítimas.
Há apenas dois pontos que valem a pena ser destacados:
1- algumas atuaçoes deixam a desejar, já que muitas vezes os personagens procuravam coisas com os olhos, corriam nas escadas e tinham total equilíbrio; uma vez que, quando cegos, perdemos total senso de direçao e equilibrio.
2-Como nao detalhavam sobre o "mundo" fora do hospital abandonado, não deixou nem um pouco claro que no "mundo externo" estavam a procura de uma cura ou não para a epidemia.
Espero que tenham gostado do filme, ou que isso os façam mudar um pouco de idéia.
até a proxima :*

6 comentários:

  1. Olá Mariana!
    Eu gostei muito do filme. E como treino discordar das pessoas (não por chatisse, mas por esporte =P), tenho alguns comentários a fazer:
    1- Eu diria que os personagens procuravam coisas com os olhos pelo mero fato de eles terem olhos e terem vivido a vida inteira com eles. Deve ser difícil perder o costume de tentar olhar para os lados quando procura algo. Agora, cegos tem equilíbrio sim. Eles não ficaram dois dias lá em quarentena, mas meses! Meu bisavô, por exemplo, ficou cego quando estava bem velhinho, mas continuava andando pela casa e alimentando as galinhas como se visse perfeitamente.
    2 - Quanto ao mundo externo, realmente as coisas ficam vagas. Mas acredito que foi mais por causa do rápido avanço da doença. Como procurar uma cura quando "todo mundo" está ficando cego rapidamente?

    De qualquer maneira, são questionamentos pertinentes! Eu provavelmente estou errado em algum ponto ai em cima, mas não posso deixar de pensar que faz algum sentido.

    abraços!

    ResponderExcluir
  2. Mariana, acho que você colocou muito bem os seus motivos no texto.

    Bom, eu não gosto do filme, mas também não o acho ruim. Para mim, é o trabalho mais fraco do Fernando Meirelles em sua (até agora) curta carreira, mas é um grande diretor com uma visão extraordinária do cinema. Espero mais de seu próximo trabalho...

    Bjs! Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Mariana, ainda não posso opinar pois não assisti ao filme, mascom certeza vale pela história e pelo elenco.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Ei. Você pode falar tanto comigo (Miojo, que comentou logo acima) como com o Nespoli, que faz o site comigo, através da parte de Contato do nosso site, na barra lateral! basta escolher para quem quer enviar o email e pronto. responderemos sem problemas =)
    abraços!

    ResponderExcluir
  5. Uma das grandes injustiças no Oscar desse ano. Merecia tranquilamente uma das 5 vagas a melhor filme. Mas fazer o quê! Erros em hollywood sempre acontece (já virou clichê o termo injustiça na premiação). Julianne Moore em estado de graça.

    ResponderExcluir
  6. Esse é um dos meus livros preferidos de todos que já li.
    Essa história me marcou e representou minha descoberta de José Saramago.
    O livro é uma leitura envolvente e dolorosa, no meio da história eu sentia como estivesse cego como os personagens.
    No livro sim se fala que todos na nação - insinua-se que no mundo - ficaram cegos. Com isso não havia como coordenar a nossa civilização.
    Imagina, todo ser humano voltando ao básico da sobrevivência...
    Confesso que o filme ainda não vi, mas tá numa posição privilegiada da minha lista.
    :D
    Belo post!!

    ResponderExcluir